IMG 9453

Pesquisadores da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo que atuam no Instituto de Pesca resgataram no último dia 11, quatro bagres da espécie Clarias gariepinus, que foram encontrados no Aeroclube de São Paulo. Os peixes foram achados após a água da chuva que inundou o local.

O pesquisador Gianmarco Silva Dias, do Instituto de Pesca/APTA, explica que, assim como a tilápia, os bagres são de uma espécie originada da África, e requerem legislação ambiental e cuidados específicos. Eles têm alta taxa de crescimento (comprimento médio adulto de 1m a 1,7m e peso até 60kg), sendo considerados excelentes para a Aquicultura. São animais com hábitos noturnos que vivem em lagos de água doce, rios e pântanos; com criação considerada extremamente rústica, por captar o oxigênio do ar. Encontrar esses animais no pátio do Aeroclube permanece uma incógnita.

O resgate

No dia 11, os diretores do Instituto de Pesca e do Aeroclube se organizaram para que os animais fossem transportados para o Aquário do Instituto de Pesca, localizado no Parque da Água Branca, zona oeste da cidade. No dia seguinte com o escoamento das águas, mais dois peixes da mesma espécie foram resgatados; infelizmente, um deles não resistiu.

Hoje, os quatro sobreviventes se encontram em quarentena, sob tratamento adequado, no Instituto de Pesca, que pretende realizar algumas análises mais aprofundadas destes peixes, como: idade, sexo e indicativo das condições de saúde e nutrição. Espera-se que, em breve, eles possam receber o carinho dos visitantes do Aquário, afinal são exemplos de como a força da natureza venceu o dia em que São Paulo parou.

Conheça o Aquário IP

O Aquário do Instituto de Pesca/APTA, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, fica dentro do Parque da Água Branca, local de fácil acesso por meio de várias linhas de ônibus que param em frente e do metrô (Estação Palmeiras-Barra Funda).

O Aquário IP possui 30 viveiros com diferentes espécies de peixes, que podem ser vistas de terça a domingo, das 9h às 12h e 13h às 17h. O ingresso custa R$ 3, mas crianças até cinco anos e maiores de 65 não pagam. De segunda a sexta, das 10h às 17h, é possível agendar visitas escolares e de grupos pelo telefone (11) 3871–7549.

 

Texto: Paloma Minke 

Foto: Roni Silva

CECOM - Centro de Comunicação e Transferência do Conhecimento